Entenda tudo sobre estrutura de dados

A estrutura de dados, juntamente com o estudo de algoritmos, forma os fundamentos da programação. Atualmente, ouvimos falar muito sobre a importância dessas estruturas.

Mas, antes de saber um pouco mais sobre elas, primeiro é necessário compreender o conceito de dados. Existem diferentes tipos e correspondem aos blocos mais básicos de programação.

Representam uma unidade ou elemento de informação que pode ser acessado por meio de identificador, como no caso de uma variável.

Boa parte das linguagens de programação lida com variações em quatro tipos. Um deles é INT ou número inteiro, que são valores numéricos inteiros, podendo ser positivos ou negativos.

Também tem o FLOAT, conhecido como “ponto flutuante”, com valores numéricos com casas após a vírgula, que também podem ser negativos ou positivos.

Boolean, também conhecido como booleanos, são representados por dois valores, considerados como verdadeiros ou falsos, também conhecidos como operadores lógicos.

Por fim, TEXT forma sequências ou cadeias de caracteres que são usados para manipular textos e outros dados não numéricos, como no caso da criptografia.

Dito isso, neste artigo, vamos explicar o que é estrutura de dados, quais são as principais e mostrar a importância dessas estruturas. 

O que é estrutura de dados?

O conceito de estrutura de dados é definido pelos estudos da programação, sendo definido como estruturas organizadas de dados, de modo que sejam legíveis para as máquinas.

Essas estruturas costumam ser muito importantes na web porque colaboram com o funcionamento de diferentes softwares. São organizadas dentro da memória do computador e de dispositivos.

A estrutura de dados permite que uma empresa de manutenção preditiva em redutores possa empregar seus dados de maneira mais eficiente.

Essas estruturas costumam ser usadas em projetos de desenvolvimento de sistemas e ajudam a administrar uma grande quantidade de informações. 

Geralmente, são usadas em:

  • Sites de busca;
  • Bancos de dados;
  • Desenvolvimento de algoritmos;
  • Indexação.

Os dados costumam ser usados de maneira conjunta na computação e a maneira como eles são agregados depende de seu uso e processamento.

É necessário levar em consideração a eficiência para buscas, volume de informações trabalhadas, complexidade da implementação e o modo como elas se relacionam. Essas várias maneiras de organizar é o que chamamos de estrutura de dados.

Cada estrutura possui um conjunto de métodos que serve para inserir ou excluir elementos, buscá-los ou localizá-los, além de ordenar e classificar os elementos, considerando uma ordem específica.

Principais estruturas de dados

Existem diferentes estruturas, mas as principais são usadas para representar arranjos de dados e com isso gerar padrões. Dentre as mais usadas estão:

Tabela Hash

Elas também são conhecidas como tabelas de dispersão e aceleram o processo de busca. Ao pesquisar sobre consulta em clínica veterinária ortopedia, o Google usa essa estrutura para acelerar o processo.

Elas podem ser desde bancos de dados até algoritmos que movimentam personagens de jogos e até implementação de compiladores.

Grafos

Essa estrutura é bastante genérica e ajuda a organizar e relacionar diferentes elementos, como no caso dos algoritmos de cálculos de relacionamentos, redes sociais e aplicações destinadas à distribuição de malha elétrica.

Árvores

As árvores são estruturas que estabelecem relações hierárquicas entre os elementos. Costumam ser binárias ou não binárias, mas também podem ser binárias de busca.

Um exemplo disso são os aplicativos de pesquisa com entrada de dados e algoritmos de compactação de dados.

Listas

Por fim, outro exemplo de estrutura de dados são as listas sequenciais de dados e elementos que são organizados de determinada maneira.

O processo pode ser executado por meio de um sistema operacional (fila), variação de deques (que são cartas que aparecem no jogo de baralho), ou em funções dentro do interpretador de códigos (pilha).

Pilha

Pilha é um tipo de array que utiliza funções próprias para manipular elementos em diferentes posições dentro de uma lista.

No entanto, em alguns casos, pode ser feito na estrutura, mas, para isso, o programador de uma empresa de locação impressora deve trabalhar com a implementação de estruturas de dados.

A pilha é similar a uma lista, mas se baseia no “último a entrar é o primeiro a sair”, que originalmente é conhecido pela siglas em inglês LIFO (Last In, First Out).

Para compreender melhor, pense em uma pilha de livros, quando eles são empilhados, o primeiro livro a ser retirado é o último a ser colocado.

Caso você tente retirar o último livro, a pilha toda pode desabar , assim sendo, o último a ser colocado será o primeiro a ser retirado.

A estrutura do tipo pilha costuma ser usada quando um programa está sendo executado. Para executar os chamados, é necessário um programa ou método que obedeça ao princípio da pilha.

Uma empresa que desenvolve software de segurança em condomínio também utiliza essa estrutura em atividades simples do dia a dia, por exemplo, ao avançar ou voltar uma página no navegador.

Cada endereço visitado é empilhado e quando voltamos, acessamos o último endereço de página acessado, visto que ele está no topo da lista, por isso, será retirado primeiro (visualizado).

Essa estrutura possibilita apenas dois movimentos, que são retirar ou inserir um elemento à pilha.

Em outros métodos, a linguagem de programação não possui métodos próprios para criar e manipular pilhas. Contudo, é possível usar outras estruturas para implementar as pilhas.

Também existem outras estruturas muito importantes e conhecidas que podem ser usadas por uma empresa de laudo de inspeção compressor, como o array, lista encadeada, registros, union, heap, fila de propriedades e outras.

Cada estrutura dessas ajuda a especificar e a executar operações distintas, independentemente de seu nível de complexidade.

Estudar a estrutura de dados é fundamental na área da computação porque expande a visão em relação aos requisitos de processamentos e o modo como os dados são organizados.

Nesse contexto, a estrutura de dados ajuda a organizar, distribuir e relacionar os dados, de modo que os algoritmos possam trabalhar de maneira eficiente.

Linguagens de estrutura de dados

As linguagens para estrutura de dados costumam ser Java, C e C++. A linguagem C é pioneira e foi criada em 1972. 

Essa linguagem pode ser usada em qualquer tipo de plataforma, mas não oferece bibliotecas padrões para manipular estruturas muito avançadas.

Em contrapartida, a linguagem C++ foi criada na década de 1980 e trouxe mais vantagens aos profissionais de uma empresa de terceirização de serviços de copa que precisavam lidar com dados.

Isso porque, por meio dela, é possível usar a Standart Template Library (STL), uma biblioteca bem extensa que oferece várias estruturas e algoritmos que permitem sua manipulação.

Isso fez com que a linguagem fosse capaz de atender a todas as necessidades. Por fim, a linguagem Java, criada em 1995, voltou-se para a criação de projetos.

Ajuda a desenhar softwares para diferentes plataformas, sem muitas dificuldades ou muitas modificações, visto que se forma uma ponte entre o hardware e o aplicativo do dispositivo.

Importância da estrutura de dados

A estrutura de dados é importante para desenvolver algoritmos e programas de modo geral. Trata-se de um campo de estudo que faz parte da formação e trabalho do programador.

É por meio dela que esses profissionais conseguem resolver os problemas relacionados à computação de uma empresa de taxi aereo helicoptero.

O que são algoritmos?

Para que a estrutura de dados funcione, é necessário que o programador compreenda, também, a importância dos algoritmos e o que eles são e representam.

O algoritmo é uma linguagem lógica de computador e o modo como ele é programado para realizar as tarefas que os usuários desejam.

É o algoritmo que mostra para o computador o que ele precisa fazer e as tarefas que são estabelecidas para ele. Nesse contexto, o algoritmo vai muito além de apenas uma sequência lógica definida com base em instruções que devem ser seguidas.

Ele também é essencial para a resolução de um problema e execução de tarefas. Em vista disso, é correto afirmar que o algoritmo é parte crucial da estrutura de dados.

Isso acontece porque os dados dependem deles para funcionarem, assim sendo, o programador de uma empresa de entrega expressa motoboy consegue otimizar  o uso dos algoritmos e manipular melhor a estrutura de dados.

Considerações finais

Em resumo, existem diferentes tipos de estruturas de dados e estudar cada uma delas é importante para que o programador possa implementar a melhor solução.

Neste artigo, você pôde entender um pouco mais sobre o funcionamento dessa tecnologia e como ela é importante para a área da computação.

Esse entendimento é fundamental para o programador, que além de compreender de maneira teórica, também deve praticar seu aprendizado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

sophos
tenable
isc2
security mentor
kaspersky
manageengine
F5 Networks

Últimas Notícias do Blog