Panasonic confirma ataque cibernético e violação de dados

A gigante da fabricação de equipamentos de tecnologia Panasonic confirmou que sua rede teve uma forma ilegal de acesso este mês durante um ataque cibernético. Em um comunicado que só se teve conhecimento na última sexta-feira, a empresa japonesa disse que foi atacada em 11 de novembro. Da mesma forma, determinou que “alguns dados em um servidor de arquivos tiveram acesso durante a invasão”. Portanto, a Panasonic confirma ataque cibernético e violação de dados. A empresa tem sede em Osaka, no Japão.

“Como resultado de uma investigação interna, foi determinado que alguns dados em um servidor de arquivos foram acessados durante a invasão”, disse a empresa.

“Depois de detectar o acesso não autorizado, a empresa relatou imediatamente o incidente às autoridades competentes e implementou contramedidas de segurança, incluindo medidas para impedir o acesso externo à rede”. Assim disse a Panasonic em um comunicado. 

“Além de conduzir sua própria investigação, a Panasonic está atualmente trabalhando com uma organização terceirizada especializada para investigar o vazamento e determinar se a violação envolveu informações pessoais dos clientes e / ou informações confidenciais relacionadas à infraestrutura social.”

Panasonic confirma ataque cibernético e violação de dados

No entanto, embora não haja nenhuma outra informação oficial, as agências japonesas Mainichi e NHK disseram que a violação realmente começou em 22 de junho e terminou em 3 de novembro. 

A Panasonic não respondeu aos pedidos de comentários, mas confirmou a data em uma entrevista ao TechCrunch e disse que a data de 11 de novembro na verdade se refere a quando a violação foi descoberta pela primeira vez.

A NHK relatou que os servidores que sofreram o ataque armazenavam informações sobre os parceiros de negócios da Panasonic e a tecnologia da empresa. Além disso, observaram um incidente de ransomware em novembro passado envolvendo uma subsidiária da empresa que também vazou informações de negócios.  

“Não podemos prever se isso afetará nossos negócios ou o desempenho dos negócios, mas não podemos negar a possibilidade de um incidente sério”, disse a empresa a Mainichi na sexta-feira, que, de acordo com o The Record, informou que a violação pode ter envolvido também informações de funcionários. 

A Panasonic assinou um pacto com a McAfee em março para criar um centro de operações de segurança veicular focado exclusivamente em ataques cibernéticos. 

Nos últimos três anos, quase todas as grandes empresas de tecnologia do Japão sofreram intrusões de rede nas mãos de grupos de espionagem com patrocínio do Estado chinês. Mesmo assim, não há comprovação de que foram mesmo os chineses os responsáveis, embora continuem sendo os principais suspeitos neste incidente também.

Via ZDNet

isc2
kaspersky
sophos
manageengine
tenable
security mentor
F5 Networks

Últimas Notícias do Blog