Apagão nas redes sociais: como afeta o seu negócio

Um apagão nas redes sociais pode deixar muitas empresas perdidas, já que elas se tornaram base para as estratégias de marketing digital.

Esses canais transformaram a maneira como as organizações e as pessoas se relacionam umas com as outras. 

No caso das marcas, elas conseguem estabelecer um relacionamento mais próximo e humanizado com os consumidores.

São sites que ajudam a captar clientes, aumentar a visibilidade da empresa e divulgar os produtos e serviços que ela vende. 

Por meio de publicações e anúncios, os consumidores conhecem um pouco mais sobre o negócio e o que ele tem a oferecer.

Algumas plataformas, como o Facebook, ajudam a melhorar o atendimento ao cliente, visto que já se tornou um hábito dos usuários entrar em contato pelo Messenger para tirar dúvidas e fazer solicitações.

As redes sociais estão tão presentes no dia a dia das organizações que fica difícil imaginar como seria a vida sem elas. 

Isso ficou ainda mais claro depois que essas plataformas possibilitaram as vendas.

Entretanto, elas podem ser estáveis, e para que o seu negócio não perca oportunidades, vamos explicar como elas funcionam para as organizações, o que fazer em caso de queda e quais são os impactos que um apagão pode proporcionar.

Como as redes sociais funcionam para as empresas

No princípio, as redes sociais surgiram para facilitar e promover a interação entre os usuários, mas com o passar do tempo, elas se tornaram ferramentas para divulgação em massa.

As estratégias de marketing pelas redes sociais também são mais democráticas, uma vez que empresas de diferentes tamanhos podem trabalhar com elas e obter ótimos resultados.

Por exemplo, uma empresa de ar condicionado central para residência pode investir em conteúdos orgânicos e pagos.

Os conteúdos orgânicos são aqueles em que você não precisa investir para impulsionar, visto que eles abordam assuntos do interesse do público e com isso conquistam engajamento de maneira natural.

Mas, pelo fato de essa estratégia levar um tempo maior para trazer resultados, também é recomendável fazer anúncios nas redes sociais.

Trata-se de uma estratégia totalmente direcionada e segmentada, que permite às empresas impactar pessoas que realmente possam se interessar por seus produtos e serviços.

Os efeitos dos anúncios pagos são imediatos e você pode, inclusive, criá-los para potencializar o alcance de suas publicações orgânicas.

Essas plataformas também funcionam como um canal de comunicação entre a empresa e o cliente. Muitas marcas passaram a utilizar as redes sociais em seu serviço de atendimento ao cliente.

Por exemplo, no direct do Instagram ou no Messenger do Facebook, o usuário pode entrar em contato para:

  • Solicitar informações;
  • Pedir orçamento;
  • Acompanhar entrega;
  • Reclamar;
  • Elogiar;
  • Comprar.

Supondo que o usuário visualize um anúncio de persiana vertical, ao se interessar pelo produto, ele pode entrar em contato com a empresa para perguntar se ela dispõe de um modelo de persiana vertical preta.

A partir disso, ela esclarece as dúvidas desse usuário e agiliza todo o processo de vendas. 

Nesse sentido, fica claro que as redes sociais podem funcionar de diversas maneiras para as organizações, sempre com foco na divulgação da marca.

Todavia, apesar de essas plataformas estarem no ar há anos, elas podem sofrer instabilidades, e muitas empresas não sabem lidar com essa situação.

O que fazer em caso de apagão nas redes sociais?

Um apagão nas redes sociais pode trazer prejuízos para os empreendedores que dependem exclusivamente dessas plataformas.

Negócios de todos os tipos chegam a fazer boa parte de suas vendas por esses canais, mas em caso de estabilidade, o prejuízo pode ser grande.

Um dos aplicativos mais usados pelas organizações é o WhatsApp, mas ele já apresentou quedas e outros problemas, deixando muitos negócios na mão.

Para evitar essa situação, um fabricante de toldo articulado pode usar outras ferramentas semelhantes, como o Telegram.

Outra opção que ajuda a lidar com o problema é o SMS, pois ele não depende da internet para funcionar e pode salvar o seu negócio durante um apagão nas redes sociais.

Entretanto, ao invés de esperar isso acontecer para tentar conter o problema, o ideal é não concentrar todas as suas estratégias de marketing digital e vendas apenas nas redes sociais.

Isso não prejudica apenas os lucros do negócio, mas também o relacionamento dele com seus clientes. 

Apesar da possibilidade de recorrer a outros recursos, como SMS e Telegram, esses canais também precisam ser trabalhados, pois eles expandem as oportunidades.

Durante períodos de aumento nas vendas, como a Black Friday, é fundamental que o seu negócio tenha várias possibilidades para se comunicar e vender, uma vez que esse evento pode inflar os canais que você utiliza.

Com isso, seu negócio consegue evitar os impactos negativos que um apagão nas redes sociais pode provocar.

Impactos negativos do apagão das redes sociais

Todo tipo de empresa, desde uma multinacional até um negócio focado em limpeza de estofados, está presente nas redes sociais.

Perder a conexão com o Facebook, Instagram, WhatsApp e tantos outros canais pode significar perder dinheiro. 

Sendo assim, os impactos negativos não se limitam apenas a isso, visto que podem gerar até mesmo complicações jurídicas.

Mesmo que as plataformas percam receita diante de um problema dessa magnitude, os recursos perdidos praticamente não significam nada, mas para o anunciante a história é bem diferente.

Se você está lançando um novo produto ou serviço no mercado, não ter o seu anúncio exposto por algumas horas pode ser um grande prejuízo.

O WhatsApp, por exemplo, se tornou uma importante ferramenta de negócios, e muitas organizações utilizam esse recurso para vender, o que inclui restaurantes, lojas de roupas, lojas de móveis, dentre muitas outras.

É possível vender de tudo pelo WhatsApp, desde comida até paisagismo jardim de inverno, mas nenhuma empresa conta com o respaldo dessas plataformas em caso de problemas.

Não existe nenhum tipo de contrato firmado entre os usuários e as redes sociais, o que deixa o prejuízo ainda maior. Mesmo quem tem um negócio físico pode depender muito mais dessas plataformas para vender do que de outros canais.

Hoje em dia, vemos uma quantidade enorme de pequenos negócios que dependem muito do Instagram. O foco dessa rede social é totalmente visual, o que facilita o trâmite das vendas.

Apesar de utilizar o Instagram seria importante e acompanhar uma tendência do consumidor moderno, se essa rede social parar de funcionar, quem vende exclusivamente por ela pode ter seus lucros severamente impactados.

A situação fica um pouco mais complicada se os contatos obtidos por meio do Instagram são direcionados para o WhatsApp, e isso é algo muito comum.

Nenhuma empresa, como uma de limpeza de colchão box deve deixar essa estratégia de lado, mas precisa ter uma carta na manga para que possa lidar com o problema rapidamente.

Se você tem o hábito de direcionar os seus clientes do Instagram para o WhatsApp, pode pensar em outro canal para que eles possam falar com você, como no caso do Telegram.

É importante dizer que todas essas plataformas têm seus concorrentes, ou seja, você não precisa ser refém do Facebook, Instagram e WhatsApp.

Você pode concentrar suas estratégias nessas plataformas porque, de fato, elas são as mais utilizadas pelas pessoas, mas não se esqueça dos outros canais, como outras redes sociais e outros aplicativos de mensagem.

Por exemplo, uma empresa especializada em pintura de garagem residencial pode criar um perfil no Pinterest para expor o seu trabalho. Se algo der errado com o Instagram, a empresa não fica parada no tempo até que tudo se resolva.

Anunciar no Facebook também é importante, mas o Google é uma grande plataforma, sendo o maior site de buscas do mundo e você também pode anunciar por meio dele.

Além disso, não se esqueça dos bons e velhos canais offline, como telefone fixo e anúncios em outras plataformas, como TV, rádio, outdoor, jornais, panfletos, dentre outros.

Alguns desses recursos exigem um pouco mais de investimento, mas eles podem ser utilizados como uma alternativa secundária para que a sua empresa lide melhor com qualquer instabilidade nas principais redes sociais e aplicativos.

No caso de uma empresa especializada em cozinha pequena planejada, ela poderá manter contato com seus clientes pelo telefone e fazer com que a sua marca continue chegando ao conhecimento das pessoas, por outros caminhos.

Conclusão

Portanto, pode parecer que não, mas as redes sociais também estão sujeitas a problemas e podem deixar os usuários na mão, como no caso do último apagão que durou cerca de 7 horas.

Não é de hoje que nos tornamos reféns desses canais para obter informações, conseguir se comunicar e, claro, comprar. Mas, também precisamos saber como lidar com a ausência dessas páginas.

Isso evita que o seu negócio perca oportunidades de vendas ou que pelo menos consiga minimizar os efeitos negativos. Se existem diferentes maneiras de vender e se relacionar com os clientes, todas devem ser aproveitadas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

security mentor
F5 Networks
isc2
kaspersky
sophos
tenable
manageengine

Últimas Notícias do Blog