Alerta: conheça os principais ataques cibernéticos

Prestar atenção à segurança é ponto essencial para qualquer um, independente se está no mundo offline ou online. Isso porque, nas redes, existem armadilhas preparadas para te fazer sofrer ataques cibernéticos

Eles são um problema muito preocupante, pois podem ocasionar a perda de dados ou o roubo de informações e representam uma ameaça para os usuários. 

Contudo, é possível prevenir esses acontecimentos, para isso, primeiramente, é importante entender o que significa esse conceito. 

Também conhecido como crime informático, eletrônico ou cibercrime. Ele se refere às tentativas realizadas pelos hackers de prejudicar ou destruir determinada rede de sistemas. 

Nesses momentos, ocorrem violações da rede, permitindo que eles tenham acesso às informações sigilosas e as roubem, expondo totalmente o proprietário dos dados. 

Eles devem receber muita atenção, pois podem causar grandes prejuízos, tanto para uma empresa como para uma pessoa comum, uma vez que conseguem acessar todos os dados importantes do usuário. 

É preciso, principalmente, tomar cuidado com as ações realizadas, por exemplo, ao usar o serviço de uma assistencia tecnica de informatica computador, garanta que ela é de qualidade, sem chance de instalar programas discretos dando acesso a todos os dados. 

Principais ataques cibernéticos

Para conseguir prevenir desses ataques, é essencial entender quais são eles e como eles podem enganar o usuário. 

Por isso, serão analisados os principais:

  1. Backdoor;
  2. Phishing;
  3. Spoofing;
  4. Manipulação de URL;
  5. Ataque DoS;
  6. Ataque DDoS;
  7. Ataque DMA;
  8. Eavesdropping;
  9. Decoy;
  10. Shoulder Surfing.

Para garantir compreensão completa de como cada um deles pode enganar uma pessoa, eles serão explicados mais a fundo separadamente. 

  1. Backdoor

O primeiro ataque funciona com o invasor entregando um tipo de cavalo de troia que libera a ela o acesso a todo o sistema que foi infectado. 

Após a sua instalação, ele consegue mudar, excluir, baixar arquivos, enviar mensagens, visualizar dados e usá-lo por completo. 

Seguindo o seu nome, com tradução sendo “porta dos fundos”, esse ataque garante uma entrada secreta pouco conhecida a determinado sistema. 

A maioria dos aplicativos ou desenvolvedores de sistema já têm backdoors instalados, podendo ser, portanto, perigosos em apenas certos casos. 

Isso porque, nessas situações, eles ajudam a realizar atualizações ou a manutenção do sistema. 

  1. Phishing

Esse ataque utiliza da confiança que o usuário depositou nele para se aproveitar e realizar o roubo dos dados. É mais voltado para a linha de engenharia social. 

Na prática, ele funciona com o hacker fingindo ser uma outra pessoa ou empresa real para conseguir atingir o usuário, enganando-o.

Dessa forma, ele pode acontecer em diversos canais, como e-mails, redes sociais ou em chats de conversas instantâneas. 

Eles agem pedindo informações, ao se passar por instituições confiáveis, para conseguir ter acesso aos dados por fornecimento do próprio proprietário. 

Por exemplo, uma pessoa pode receber um e-mail de uma estacao de trabalho com divisoria em super promoção, pedindo apenas algumas informações para a compra, e ser fraude, garantindo que tenham acesso aos dados compartilhados. 

  1. Spoofing

Essa prática é responsável por falsificar os endereços de DNS, e-mail e IP (protocolo de internet). 

Em outras palavras, ele é capaz de falsificar a comunicação entre os dispositivos utilizados, pela técnica de fingir ser uma fonte segura e confiável.

Portanto, ele edita o conteúdo de um e-mail fazendo-o parecer legítimo, modifica o DNS para garantir o redirecionamento de um nome de domínio para um endereço de IP desejado. 

Essa técnica rouba a identidade do usuário com o objetivo de agir como outra instituição, isso é, realiza uma falsificação. 

  1. Manipulação de URL

Essa técnica de ataque consiste em fazer com que o servidor transmita diversas páginas que ele não tinha acesso autorizado antes. 

Em outras palavras, um usuário tem acesso apenas a certos links fornecidos pelo próprio site. Quando há uma alteração na URL, é possível testar várias combinações até haver um endereço com uma área restrita escondida.

Outra situação que pode acontecer é o cibercriminoso fazer o site cuidar de um caso com caracteres que não são esperados por quem o desenvolveu. 

Com isso, é possível realizar a revelação de dados sigilosos, por meio da emissão de uma mensagem de erro. 

  1. Ataque DoS

O ataque DoS significa “Denial of Service”, traduzido como negação de serviço. 

Ele é responsável por sobrecarregar um servidor ou aparelho, como um notebook para escritorio ou celular, com diversos pedidos de pacotes. 

Dessa forma, o sistema não consegue lidar com todos os pedidos, e consequentemente, para de responder, passando a estar indisponível para o próprio usuário.

Nessa situação, não é realizada uma invasão, mas uma pane no sistema.

  1. Ataque DDoS

Já o ataque DDoS, significa Distributed Denial of Service, ou seja, “negação de serviço distribuído”, envolvendo, portanto, uma estratégia mais complexa e avançada, possibilitando a derrubada de sistemas mais desenvolvidos.  

Ele atua pela distribuição de diversos pedidos para diferentes máquinas. Age fazendo com que outros aparelhos sigam as ordens de um computador mestre, fazendo-as acessem um mesmo recurso, causando a sobrecarga. 

  1. Ataque DMA

O ataque Direct Memory Access, ou Acesso Direto à Memória, consegue fazer com que o hardware de uma máquina tenha entrada direta à memória RAM, garantindo uma transferência e processamento muito mais rápida, pois não passa pelo processador. 

Em outras palavras, ele permite que vários programas tenham acesso à memória de um dispositivo. 

Contudo, esse ataque pode ser realizado sem possuir um software específico, pois pode dar ao cibercriminoso um acesso por um periférico. 

  1. Eavesdropping

Nesse ataque, são utilizados vários sistemas de e-mail, telefone, mensagens e serviços de internet, com o objetivo de invadir a confidencialidade, tendo a possibilidade de roubo dos dados e posterior uso indevido. 

No Eavesdropping, o hacker não altera os dados que acessa, mas consegue interceptar eles e armazená-los. 

Basicamente, ele faz uma varredura das informações presentes no dispositivo que foi atacado sem aprovação.

  1. Decoy

No caso do Decoy, há uma simulação de um programa real, fazendo com que o usuário realize o login e coloque suas informações, podendo ser utilizadas pelo hacker.

Por exemplo, uma empresa de entrega de documento entra em um site de transportadoras, realiza o seu cadastro, passando suas informações, permitindo assim, que o hacker da página possa usá-las. 

  1. Shoulder Surfing

O nome desse ataque pode ser entendido como “espionar sobre os ombros”. 

Na prática, ele está relacionado à ação de acompanhar a tela de um usuário, no momento em que ele está acessando suas informações. 

Ele funciona assim, quando uma empresa de aluguel de sala privativa está acessando as informações sobre seus dados bancários, por exemplo, o hacker está vendo tudo do mesmo jeito que ela, sem que ela perceba o que está acontecendo. 

Dicas para prevenção contra os ataques cibernéticos

Tendo o conhecimento de como cada um desses ataques pode atuar contra um usuário, é preciso saber algumas dicas para se prevenir de passar por eles. 

Preste muita atenção 

Antes de passar qualquer tipo de informação ou entrar em algum site, é importante prestar atenção em suas características e ver a fundo.

Pois, muitos sites podem parecer confiáveis, mas são apenas uma porta de entrada para os hackers

Além disso, é fundamental ler com cuidado as informações que aparecem na tela, antes de concordarem com tudo, pois é possível liberar acesso a informações do dispositivo que não eram desejadas. 

Isso porque, por exemplo, se uma gráfica de impressao digital está procurando por um fornecedor de tinta, ela pode entrar em um site que aparece a mensagem de autorização de acesso aos dados do computador e no impulso ela permite, deixando o hacker entrar. 

Outro ponto importante é não responder e-mails ou mensagens suspeitos ou de desconhecidos que não tenham nada a ver com suas pesquisas anteriores e crie senhas difíceis para suas contas.

Baixe um antivírus e previna ataques cibernéticos

Assim como muitas pessoas utilizam o controle de acesso biometrico para proteger seus estabelecimentos, é necessário usar meios seguros para proteger as informações.

Ter um antivírus no dispositivo é essencial, pois ele garante a proteção da rede. 

Contudo, precisa-se analisar a marca e a qualidade antes de fazer a instalação para não acabar caindo em um golpe.

Busque por opiniões de terceiros

Uma última dica muito importante é procurar por opiniões diferentes, de pessoas que tenham conhecimento no assunto ou que já consumiram determinada página. 

Assim, o usuário consegue saber se é confiável e utilizá-lo como desejar. 

Por exemplo, antes de contratar um serviço de instalação de internet, é preciso garantir que a empresa é de qualidade, prevenindo a adição de uma porta de acesso aos hackers

Conclusão

É imprescindível para uma pessoa conhecer os ataques cibernéticos para poder se preparar para lidar e fugir deles. 

Existe uma variedade de tipos, mas os principais merecem uma atenção especial, além de dicas de cuidados para não ser influenciado e sofrer com isso. Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

kaspersky
F5 Networks
security mentor
isc2
tenable
manageengine
sophos

Últimas Notícias do Blog