Trabalho remoto: saiba quais são os principais desafios e como vencê-los

De acordo com um estudo realizado pela Fundação Instituto de Administração (FIA), desde o início da pandemia da Covid-19, cerca de 46% das médias e grandes empresas nacionais adotaram o trabalho remoto como o principal modelo de trabalho.

Mas essa é uma transformação que tem ocorrido há algum tempo – antes mesmo do período de isolamento social –, em diversas partes do mundo. 

Isso porque o trabalho remoto é um processo que apresenta diversos benefícios tanto para a empresa quanto para os colaboradores.

Para se ter uma ideia, por meio da realização das funções em ambiente domiciliar, os funcionários não precisam mais gastar tanta energia com o transporte público e podem desfrutar de horários mais flexíveis. 

Além disso, eles passam a ter acesso a uma melhora na qualidade de vida e, consequentemente, na produtividade durante o trabalho.

Ao mesmo tempo, a empresa gasta menos na manutenção do espaço físico dos escritórios, no vale-transporte e ainda passa a desfrutar de uma maior flexibilidade no investimento do capital, uma vez que o capital tecnológico pode ser transferido para bens de serviço.

Contudo, há algumas desvantagens que preocupam os donos desses negócios, como também é representado pela pesquisa da FIA. São alguns pontos de atenção:

  • 67% das empresas relataram dificuldades ao instaurar o trabalho remoto;
  • 34% apontaram dificuldades com a familiaridade dos meios de comunicação;
  • 34% indicaram que os funcionários tiveram problemas no acesso dos ambientes virtuais;
  • 28% dos estabelecimentos disseram ter obstáculos com a atuação do TI;
  • Menos de 9% apresentam algum suporte material aos funcionários.

Mas, nesse cenário, como é possível garantir uma adaptação mais tranquila e positiva para toda a companhia?

Passos necessários para a proteção dos dados

Outro ponto de preocupação das empresas é referente a manutenção da segurança das informações e a compreensão, por parte dos colaboradores, sobre a importância da confidencialidade e  quanto aos problemas organizacionais e jurídicos atribuídos a esta.

Para suprir essa necessidade, existem diversas formas de garantir a segurança dos dados durante o home office, entre eles o termo de confidencialidade que deve ser assinado pelos funcionários e que garante a segurança das informações internas.

Além disso, a garantia de acesso a redes de internet seguras depende de ações que podem ser realizadas pelos empregadores em conjunto com os funcionários, para impedir o roubo ou vazamento de dados.

Outras formas de segurança são:

  1. Monitoramento

O acompanhamento do tráfego dos computadores utilizados para a realização do trabalho é fundamental para verificar o acesso a sites e servidores que possam representar ameaças aos arquivos da empresa.

Com essa prioridade em mente, existem softwares que podem ser instalados nos computadores dos funcionários e que permite a fiscalização dos acessos diários, bem como as datas e horários. 

Assim, além de manter uma rede segura, também é possível acompanhar os horários de trabalho e monitorar endereços que possam oferecer risco e bloquear o acesso a tais sites.

  1. VPN

A rede privada virtual (VPN) é um sistema que permite conectar o acesso de dispositivos domésticos ao sistema corporativo de forma segura e criptografada. 

Ou seja, é possível conectar computadores distantes a uma mesma rede e trocar informações e arquivos entre essas máquinas sem comprometer a segurança da transação, da mesma forma como é feito nos escritórios.

  1. Sistema em nuvem

O uso do sistema cloud computing é crucial para o home office, pois ele garante o acesso à transferência e a edição de arquivos de forma segura e independente de uma conexão ao sistema interno da empresa.

Nesse contexto, o funcionário não precisa instalar nenhum software específico que consuma espaço na memória. Esse sistema, ainda, possui o backup automático que facilita o monitoramento de quando foram realizadas as últimas alterações dos arquivos.

Um exemplo de dispositivo que guarda informações em nuvem são as plataformas de CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente). 

Para se ter uma ideia, esses softwares reúnem em um único local todas as operações de diversos setores de venda como o marketing, publicidade, vendas, desenvolvimento de produto e entrega.

Assim, os funcionários conseguem ter acesso fácil ao sistema sem comprometer a segurança de nenhum dos processos e ainda melhorar o desempenho das operações e diminuir os erros individuais.

Importância dos sistemas integrados

A adoção de um único sistema integrado que seja seguro e integre o trabalho de toda a equipe é fundamental para diferentes contextos, como:

  • Manter a produtividade;
  • Estimular o desenvolvimento ritmado do trabalho;
  • Acompanhar projetos e processos de forma mais efetiva;
  • Registrar os responsáveis por cada operação;
  • Integrar setores e equipes, otimizando a atividade;
  • Facilitar a metrificação dos resultados.

O objetivo desses programas é garantir o acesso, e a gerência, de todas as informações da empresa para os funcionários e gestores de diversas áreas e setores. 

Assim, o desempenho das tarefas não fica dependente do envio e recepção de documentos por e-mails, atrasando a execução das funções.

Essa unificação melhora a comunicação interna e aprimora as análises e o cruzamento de dados. 

Com isso, o sistema para controle de vendas é cada vez mais aplicado com a finalidade de ajudar e avaliar o progresso do negócio como um todo, bem como das equipes – separadamente.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Top News Tech, site voltado para a veiculação de conteúdos relevantes para empresas, contribuindo com estratégias para o desenvolvimento do negócio.

sophos
isc2
tenable
F5 Networks
kaspersky
security mentor
manageengine

Últimas Notícias do Blog